domingo, 16 de abril de 2017

Oitavo poema em falso


 ipiranga com são luis
 rendez-vous, cruz inversa
 pixos meio apagados e luz
 amarela, eixo de carros
 esboço de praça e de
 homem confundidos. abracei
 você e saímos ´
 onde não sei.

 todavia
 hoje é fixo. no sinal fechado
 não cruzamos.
 o copan estático; no vento
 costumava tremular.








Nenhum comentário: